GovernoNotícias

Governo de Goiás oferta cursos profissionalizantes em EAD para Novo Ensino Médio

Class News

Mais de 15 mil estudantes fazem cursos profissionalizantes em EAD dentro da carga horária do Novo Ensino Médio. Formação facilita acesso ao mercado de trabalho

Na implementação do Novo Ensino Médio, em 2022, o Governo de Goiás está ofertando cursos profissionalizantes à distância (EAD) para os alunos que estudam à noite ou que moram na zona rural e utilizam o transporte escolar. Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) estão disponíveis no Portal NetEscola, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), e vão complementar a carga horária. O conteúdo já é acessado por 15.700 estudantes.

A expectativa é de que a formação auxilie os jovens no mercado de trabalho. “Sou um apaixonado pela educação. Isso me anima muito pois ao invés de ter famílias em carência, nós temos jovens que terão melhores oportunidades que seus pais, com qualidade de vida, renda, educação, conteúdo e capacidade de disputar mercado”, ressaltou o governador Ronaldo Caiado. Cada estudante deve concluir ao menos um curso por ano.

Todos os alunos da 1ª série do Ensino Médio que estudam à noite ou residem na zona rural e utilizam o transporte escolar para ir à escola se inscreveram na plataforma. Os estudantes escolhem entre seis cursos oferecidos para completar a carga horária anual. São eles: Assistente Administrativo, Assistente Financeiro, Assistente de Logística, Auxiliar Agropecuário, Assistente de Vendas, Assistente Técnico de Produção e Manejo Agropecuário.

Novo Ensino Médio

Para a superintendente de Ensino Médio da Seduc, Osvany Gundim, os cursos em EAD resolvem um dos principais desafios da implantação do Novo Ensino Médio: a carga horária do turno noturno e de estudantes que utilizam o transporte escolar. Inicialmente, as turmas diurnas do novo Ensino Médio possuem carga horária semanal de 30 horas, enquanto as turmas noturnas e as escolas que recebem estudantes da zona rural pelo transporte escolar somam 25 horas.

“A matriz do noturno é de 25 horas (semanais). Não tinha como esses alunos saírem mais tarde da escola. E em algumas escolas, por causa do transporte escolar, não era possível aumentar o número de aulas presenciais. Mas o Ministério da Educação (MEC) permite que até 30% da carga horária do noturno e 20% da carga horária do diurno seja ofertada em EAD”, explica a superintendente.

Atualmente, há cerca de 217 mil estudantes matriculados no Ensino Médio da rede pública estadual de ensino em Goiás, sendo que 40 mil (18%) estudam à noite. Os cursos profissionalizantes à distância são ofertados como eletivos, ou seja, de livre escolha, e compõem a parte flexível do currículo (Itinerários Formativos). Além das disciplinas eletivas, os estudantes do Novo Ensino Médio participam das aulas obrigatórias da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), do Projeto de Vida, das Trilhas de Aprofundamento e outras.

Interesse no mercado de trabalho

“Muitos desses alunos já trabalham e às vezes não têm qualificação. Com o Novo Ensino Médio, eles poderão concluir a Educação Básica e sair com três cursos profissionalizantes”, afirmou o gerente de Educação Profissional da Seduc, Andrei Pires. Cada curso de qualificação possui certificado de 200 horas.

A escolha pelos cursos profissionalizantes para a complementação da carga horária atende a um desejo dos próprios estudantes. Um levantamento da Seduc que entrevistou mais de 90 mil alunos mostrou que 91% deles tinham interesse na formação técnica profissional durante o Ensino Médio.

Além disso, uma pesquisa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), publicada em 2021, revelou que aproximadamente 60% dos estudantes de Ensino Médio que conciliam o trabalho com os estudos frequentam a escola no período noturno, o que torna a formação profissionalizante atraente para esse público.

Delson Carlos

Delson Carlos, Assessor de imprensa,Profissional de Marketing , colunista social, passou pelo: Jornal A Hora, Jornal da Imprensa, Jornal Diário do Estado de Goiás . Há 10 anos, escreve a coluna social Paparazzi, do Jornal Diário de Aparecida. Editor da Revista Class. formando em Marketing e pós-graduado em Marketing digital. Estudioso das redes sociais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo