GovernoNotícias

Em Brasília, Gracinha Caiado participa da assinatura do projeto de cooperação técnica internacional com Unesco

Class News

Fotos: Júnior Guimarães

Com valor total de R$ 7.150.400,00 oriundos do Fundo Protege, ação “Fortalecimento das políticas de desenvolvimento social do Estado de Goiás”
tem o objetivo de contribuir para consolidar políticas públicas da infância, adolescência e juventude

A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, participou na manhã desta segunda-feira (30/5), em Brasília, da assinatura do projeto de cooperação técnica internacional entre a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social de Goiás (Seds). O projeto vai durar 56 meses com valor total de R$ 7.150.400,00, oriundos do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Fundo Protege).

A ação de “Fortalecimento das políticas de desenvolvimento social do Estado de Goiás” tem o objetivo de contribuir para consolidar as políticas públicas da infância, adolescência e juventude, com a finalidade de promover os direitos que assegurem oportunidades para o desenvolvimento integral às crianças, aos adolescentes e jovens do Estado de Goiás. 

A primeira-dama Gracinha Caiado explicou que a parceria com a Unesco é mais um passo em direção ao aprimoramento e ao avanço do desenvolvimento social em Goiás. “Desde o início de 2019, o governador Ronaldo Caiado decidiu trabalhar a área social do Governo de Goiás de forma articulada e técnica, pois assim garantimos que as ações e os benefícios sociais cheguem àquelas famílias que mais precisam. Tenho certeza que essa cooperação com a Unesco vem somar com o trabalho técnico que temos desempenhado, trazendo práticas e experiências para o desenvolvimento social sustentável das famílias goianas”, explicou.

A representante da Unesco no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, ressaltou que aspectos políticos não podem prevalecer na área social. “Basta trabalhar bem, que o resultado vem”, afirmou. Neste sentido, destacou o Estado de Goiás como exemplo. “É trabalhar como vocês fizeram, com Cadastro Único, com políticas consistentes e projetos que têm, lá na ponta, pessoas beneficiadas, independente de qualquer outra questão”, elencou Marlova.  Gracinha ressaltou que a Assistência Social é executada nos municípios, por meio dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e, por isso, o trabalho social em Goiás tem sido realizado em total parceria com os municípios e suas equipes, independente de sigla partidária.

“Desde o primeiro dia, eu disse para começarmos pelas regiões mais carentes. Quando os chamei [prefeitos], eles levaram um susto, porque não falei de votos, mas sim que queríamos trabalhar em conjunto. Nós sabemos que as pessoas moram nos municípios e que são os trabalhadores das prefeituras que conhecem na ponta aquelas famílias que vivem em vulnerabilidade social. Ao trabalharmos em parceria, temos a certeza de que as ações estarão fazendo a diferença real na vida dessas famílias”, pontuou a primeira dama.

Objetivos

Com a execução do projeto, a Seds espera implantar uma política de juventude no Estado, garantindo aos jovens o direito ao desenvolvimento integral, bem como reestruturar os programas de atendimento aos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, nos aspectos ético-pedagógicos, organizacionais e de segurança, envolvendo e comprometendo os operadores dessas medidas e do Sistema de Garantia de Direitos. A ação visa, ainda, implantar uma rede de apoio à primeira infância com subsídios teóricos, técnicos, metodológicos, de formação e avaliativos para a execução do Programa Criança Feliz.

“A expectativa é de que possamos levar novas ideias, novos projetos dentro da política pública para os adolescentes, para a primeira infância e para a juventude, que são áreas que estão dentro da Secretaria de Desenvolvimento Social”, afirmou o titular da Seds, Wellington Matos. “Temos três grandes superintendências que atuam nessas áreas e precisamos sim de um apoio mais qualificado para que a gente possa, junto com as prefeituras e a sociedade civil, apresentar novas propostas de atuação”, acrescentou. Também esteve presente na assinatura do termo a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado.

Para o alcance de tais metas, o projeto lançará mão de diversas ações, tais como mapeamentos diagnósticos, pesquisas, sistematização de experiências bem-sucedidas, planos de formação, elaboração de metodologias e modelos de capacitações, seminários, oficinas de intercâmbio de experiências, elaboração de planos estratégicos, mapeamentos, entre outras.

Delson Carlos

Delson Carlos, Assessor de imprensa,Profissional de Marketing , colunista social, passou pelo: Jornal A Hora, Jornal da Imprensa, Jornal Diário do Estado de Goiás . Há 10 anos, escreve a coluna social Paparazzi, do Jornal Diário de Aparecida. Editor da Revista Class. formando em Marketing e pós-graduado em Marketing digital. Estudioso das redes sociais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo