News

Tomate tipo grape: Alta tecnologia leva vantagens à produção

Class News

O tomate tipo grape se destaca pelo sabor adocicado, coloração intensa, formato e tamanho semelhantes à uva. Somado à possibilidade destes tomates serem comercializados, eles caíram no gosto do consumidor. O agrônomo da Esmero Alimentos, Paulo Roberto Watanabe e Hur Alexandre Dias Bisco, auxiliar técnico da equipe, trabalham com esse tipo de produto cultivado em estufas, eles explicam que a tecnologia usada no segmento é diferenciada e requer mais investimento, mas que isso traz melhores benefícios aos tomatinhos

crescente demanda por esse tipo de produto gourmet, associada aos preços de venda altamente atrativos, tem motivado o desenvolvimento de inúmeras tecnologias que auxiliam o produtor desde a semente até a embalagem desses tomates.

Tecnologias a favor da tomaticultura

Concisamente, o uso de tecnologias (desde que bem utilizadas) eleva a produção, via aumento da produtividade ou, em outras palavras, pela maior eficiência produtiva alcançada. “Nós utilizamos estufas de última geração com tela antiafídeo nas laterais e filme difusor na cobertura. Os tomateiros são plantados em baldes com substrato erguidos do chão, a fim de evitar doenças do solo. E temos um sistema de fertirrigação automatizado que determina a hora exata de molhada através de sensores internos”, explica o agrônomo.

Paulo Roberto ressalta também a diferença entre os tomates cultivados em estufas e do modo convencional. “O investimento é maior quando se trata de produção em estufas já que o custo de construção destas é alto. Mas é um diferencial realizar esse tipo de cultivo protegido, pois conseguimos um controle maior de pragas e doenças, utilizando um percentual menor de defensivos, e consequentemente, nos dá um produto sem resíduo agrotóxico, o que não ocorreria se estivessem cultivadas no campo. Além disso, conseguimos uma melhor apresentação dos frutos quanto a limpeza”, exemplifica ele.

Produção

Em relação à produção do tomate grape, a tecnologia usada pode proteger o cultivo das intempéries climáticas e da ação de outros agentes, destaca Hur Alexandre. “O cultivo protegido consegue proteger a plantação de intempéries como chuvas, ventos fortes, poeira excessiva e auxilia na diminuição da luminosidade solar com incidência direta”.

Além disso, a tecnologia usada pela Esmero Alimentos ajuda no aumento da produção e produtividade, ressalta o auxiliar técnico. “O uso da tecnologia que utilizamos permite ao tomateiro uma vida útil de produção maior e com uma qualidade melhor do fruto. Isso é claro, aliado ao manejo correto na planta”.

Técnica e sustentabilidade

As principais técnicas utilizadas na produção começam com a seleção de um material genético de qualidade que após semeado será transplantado em substrato. Logo após, é executado o manejo do tomateiro que conta com a condução, desbrota, desfolha, retirada de cachos secos, limpeza, polinização, colheita e irrigação, cada um sendo feito de acordo com a fase de desenvolvimento da planta. “Temos também uma sala de controle completa com equipamentos para adubação e irrigação das estufas. E por fim, contamos com colaboradores treinados para fazer a seleção correta dos tomates na colheita e na fase de separação final para embandejamento”, relata Paulo Roberto.

Como os agrônomos utilizam um sistema de fertirrigação totalmente automatizada com sensores de umidade e temperatura das estufas, eles conseguem melhorar o aproveitamento hídrico utilizando apenas o essencial para a planta de acordo com suas fases de desenvolvimento. “Isso ajuda no quesito sustentabilidade, além disso, graças ao cultivo protegido, evitamos a contaminação do solo pela lixiviação de nutrientes e obtemos uma produção maior em menor espaço de plantio”, lembra Hur Alexandre.

Esmero

Os produtos produzidos pela Esmero Alimentos são em sua maioria tomates tipo grapes. Graças à proteção contra os ataques de pragas e ao clima controlado, a produtividade dentro desses espaços, em média, pode ser 30% superior ao cultivo convencional. Além do ganho de produtividade, esse tipo de estrutura melhora a qualidade dos produtos.

Um dos maiores desafios dos empresários foi trazer para região do centro oeste o modelo de estufas com cultivo 100% protegido. Algo que eles afirmam que depois de vencido o desafio, o aumento da empresa chega a 8% ao mês, o que acarretou em deixarem de ser pequenos agricultores e lançarem sua marca nacionalmente.

A dimensão que dão à alta tecnologia abrange vários aspectos: cultivo em ambiente protegido, manejo nutricional e fitotécnico diferenciado, uso de práticas modernas de monitoramento, como o uso de sensores, drones aéreos, ‘big data’ (obtenção de grande volume de dados), aplicativos, sistemas integrados de produção, uso de fertirrigação, substratos inertes, rastreabilidade, melhoramento genético e outros.

Delson Carlos

Delson Carlos, Assessor de imprensa,Profissional de Marketing , colunista social, passou pelo: Jornal A Hora, Jornal da Imprensa, Jornal Diário do Estado de Goiás . Há 10 anos, escreve a coluna social Paparazzi, do Jornal Diário de Aparecida. Editor da Revista Class. formando em Marketing e pós-graduado em Marketing digital. Estudioso das redes sociais.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *