News,Saúde

Em parceria com o Hemocentro, forças de segurança do Estado de Goiás fazem doação de sangue nesta sexta-feira

Class News

A ação está sendo realizada durante todo o mês de abril, em apoio à 1ª Semana Goiana de Conscientização da Hemofilia de Goiás

O Hemocentro Coordenador Professor Nion Albernaz recebe, nesta sexta-feira, 16 de abril, às 8 horas, uma força-tarefa de vários órgãos da segurança do Estado para doação de sangue. A parceria faz parte da 1ª Semana Goiana de Conscientização da Hemofilia, evento alusivo ao Dia Mundial da Hemofilia, celebrado no dia 17 de abril.

Inédito no Estado de Goiás, a ação tem como objetivo levar informação sobre a doença à população. O evento conta com o apoio da Associação dos Hemofílicos do Estado de Goiás.
A campanha “Sangues das forças, sangue do bem” contará com a participação de integrantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Exército, Detran, Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), Guarda Civil Metropolitana e Agência Prisional.

De acordo com o inspetor da PRF, Newton Morais, agentes de todas as forças estarão empenhados, tanto na capital, quanto no interior, nesta ação voltada para o Dia Internacional da Hemofilia. “Na sexta-feira, contaremos com um representante de cada organização no Hemocentro para dar início às doações de sangue”. Newton reforça que esta ação é realizada durante todo o mês de abril.

Mas afinal, o que é esta doença?
A hemofilia é um distúrbio hemorrágico genético e hereditário ligado ao cromossomo X, que afeta principalmente pessoas do sexo masculino e é caracterizado pela deficiência de uma proteína da coagulação sanguínea. O Hemocentro Coordenador é referência no Estado de Goiás para o tratamento de pacientes diagnosticados com coagulopatias, incluindo a hemofilia. O Hemocentro Regional de Rio Verde também dispõe de um serviço ambulatorial para o tratamento dessa doença.

Cerca de 600 pacientes com hemofilia são atendidos pelo Hemocentro nas unidades de Goiânia e Rio Verde. Os pacientes dispõem de equipe multidisciplinar (médicos, enfermeiros, psicólogo, nutricionista, fisioterapeutas, farmacêuticos, assistentes sociais além de um laboratório especializado), preparada para promover atendimento humanizado e orientações sobre a condução do tratamento de forma individualizada.

Tratamento
De acordo com a médica hematologista do Hemocentro Maria Amorelli, atualmente o tratamento da hemofilia é feito com a aplicação de concentrados do fator deficiente purificado, de alto custo, por via endovenosa. O tratamento pode ser sob demanda, em caso de sangramentos, ou profilaxia (para evitar sangramento). O Ministério da Saúde é responsável pela compra dos medicamentos e sua distribuição. O paciente recebe o medicamento forma gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), através do Hemocentro.

O Hemocentro Coordenador recebe em média 3 mil frascos de medicamentos de fatores de coagulação para tratamento de hemofilia A e hemofilia B por mês. O custo médio mensal das dispensações dos fatores em Goiás é em torno de R$ 2,8 milhões.

Delson Carlos

Delson Carlos, Assessor de imprensa,Profissional de Marketing , colunista social, passou pelo: Jornal A Hora, Jornal da Imprensa, Jornal Diário do Estado de Goiás . Há 10 anos, escreve a coluna social Paparazzi, do Jornal Diário de Aparecida. Editor da Revista Class. formando em Marketing e pós-graduado em Marketing digital. Estudioso das redes sociais.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *