Class News

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), liberou nesta quinta-feira (30/04) o pagamento da terceira parcela do programa Auxílio Alimentação, destinado aos alunos da rede pública estadual em situação de vulnerabilidade social

O recurso é direcionado à aquisição de alimentos, em substituição à merenda escolar, que deixou de ser servida após a suspensão das aulas presenciais no dia 20 de março, em virtude das medidas de isolamento adotadas para combater a pandemia do novo coronavírus.

A divulgação da lista de beneficiados com a terceira parcela do programa traz uma boa notícia. O Governo de Goiás ampliou o número de alunos atendidos, passando de 90.618 para 105.691 estudantes em todo o Estado. Isso significa que 15.073 passarão a ter direito, a partir de agora, aos R$ 75 de benefício. O número de famílias beneficiadas também aumentou, passando de 70.237 para 81.040.

A superintendente de Organização e Atendimento Educacional da Seduc Goiás, Patrícia Morais Coutinho, esclarece que a inserção de novos beneficiários no programa “não tem efeito retroativo, ou seja, os 15.073 alunos só receberão o dinheiro a partir de agora”.

Bolsa Família
O valor total destinado pelo Governo de Goiás ao pagamento da terceira parcela do programa Auxílio Alimentação é de R$ 7.926.835,00. Os recursos são provenientes integralmente do Tesouro Estadual. O dinheiro já pode ser retirado nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) em todo o Estado, sendo que o saque pode ser efetuado por meio dos cartões Bolsa Família, Cartão Cidadão ou Cartão Renda Cidadã.

A superintendente Patrícia Coutinho explica que, caso o aluno não tenha nenhum dos três cartões (Bolsa Família, Cartão Cidadão ou Cartão Renda Cidadã), ainda poderá sacar o benefício na boca do caixa, bastando apresentar a Carteira de Identidade e o CPF.

As duas primeiras parcelas do programa foram liberadas no dia 8 de abril. Cada aluno foi contemplado com R$ 150, referentes ao período de 18 de março a 18 de abril.

Critérios do programa
O programa Auxílio Alimentação foi criado de forma emergencial pelo governador Ronaldo Caiado para atender os estudantes da rede pública estadual, que se viram impedidos de frequentar as unidades escolares e ter acesso à merenda escolar por conta da suspensão das aulas presenciais.

Para receber o benefício, é necessário que o estudante atenda a três critérios básicos: estar matriculado na rede estadual de ensino, ter frequência comprovada e ser cadastrado no programa Bolsa Família, do governo federal.

O programa foi instituído por meio do decreto de nº 9.643, publicado no Diário Oficial de Goiás no dia 25 de março de 2020. De acordo com a secretária de Educação, Fátima Gavioli, a iniciativa do governador Ronaldo Caiado “foi fundamental para garantir a alimentação dos alunos neste período em que as unidades educacionais permanecem fechadas, por medida de segurança no combate e prevenção ao novo coronavírus”.