Viagem

De Norte a Sul: 05 Destinos para Curtir a Semana Santa no Brasil

Class News

O ano começa com o réveillon. Logo em seguida tem o carnaval. E o 3º grande feriado nacional é a páscoa, um evento tradicional e religioso que é comemorado em todo país. Separamos algumas ideias para quem vai viajar na semana santa, confira! O feriado se prolonga entre os dias 14 e 20 de abril

Região Norte  – Salinópolis ou Salinas

A alta temporada em Salinópolis – também chamada de Salinas – acontece no verão, quando os turistas chegam em peso. Mas fique atento: o verão paraense acontece entre os meses de junho e outubro, quando as chuvas ficam mais escassas. Mais também poderão ser curtidas no mês de abril, durante a semana Santa.

Praia do Atalaia: Belo visual do alto das dunas de areia branquinha. Para relaxar, siga para a praia da Maria Baixinha, acessível somente de barco. Durante as férias e feriados, o movimento é intenso na região, em especial na central praia do Maçarico.
Dia e noite tem gente circulando pelos dois quilômetros de calçadão, salpicados por bares e restaurantes que servem delícias da rica culinária paraense. Festas e shows também garantem o burburinho. Uma ciclovia bem cuidada de 7 km liga a orla ao trevo de entrada da cidade. O movimento de Maçarico, porém, é divido com a praia do Atalaia, uma das mais bonitas e famosas de Salinópolis, que atrai a turma jovem.
A 14 quilômetros do Centro, tem acesso por estradas pavimentadas e sinalizadas, além de quiosques com mesas na areia.
Na maré alta, os surfistas fazem a festa nas boas ondas. Para completar o cenário, a região exibe ainda gigantescas dunas branquinhas e um lago de águas escuras – porém, limpas – conhecido como Lago da Coca-Cola.

Região Nordeste – Raposa

O Maranhão tem características próprias e belezas incríveis, e a Raposa é uma parada obrigatória para quem reside em São Luís ou está de passagem pela Capital Maranhense, Patrimônio da Humanidade.

Raposa fica a 28 quilômetros do centro de São Luís. Possui cerca de 20 mil habitantes e abriga a maior colônia de pesca do Maranhão. Recém-emancipado do município de Paço do Lumiar, o próspero povoado surgiu a partir dos anos 50, e começou a se desenvolver com a chegada de pescadores cearenses oriundos do município de Acaraú – CE, que trouxeram consigo suas mulheres, as conhecidas rendeiras de bilro do município. Isto garantiu ao local as principais características da atual fonte de renda da comunidade: a pesca e a renda de bilro. Quase todas as portas das singelas palafitas(moradias) da Rua Principal – Corredor da Rendeira, foram transformadas em pequenas lojas de artesanato, onde são comercializados: toalhas de mesa, panos de prato, passadeiras, saídas de praia, chapéus, cortinas, além de uma série de outros artefatos confeccionados em renda de bilro, pacientemente tecidas em almofadas de renda, por mulheres de pescadores. Tradição passada de mãe para filha.

É impossível não notar o esplendor natural da zona do cais com seu píer de atracação onde ficam os coloridos barcos de pesca, que, segundo os que por ali visitam, pode-se apreciar um entardecer fantástico. Na outra margem, a virgem e paradisíaca Praia de Carimã, considerada uma das mais bonitas da ilha de São Luís, repleta de dunas e lagoas.

Região Centro Oeste – Chapada dos Guimarães 

Chapada dos Guimarães fica a 64 km de Cuiabá, e é um dos destinos turísticos mais procurados em Mato Grosso por reunir cenários naturais do cerrado. Na região, estão serras, grutas e cavernas, nascentes de rios, um grande número de cachoeiras e sitos arqueológicos. Muitas dessas belezas podem ser visitadas ao longo da rodovia que liga Cuiabá a Chapada, como o Véu da Noiva, uma cachoeira com 85 metros de queda livre.

Mas quem gosta de caminhar, pode fazer várias trilhas, como a que leva ao Morro de São Jerônimo, com 836 metros de altitude, o Circuito das Cachoeiras, onde cinco delas podem ser conhecidas em uma única visita, assim como a Casa de Pedra.
Ainda em Chapada, o visitante não pode deixar de conhecer a Caverna Aroe Jari, a Cidade de Pedra, assim como o Mirante, de onde é possível ver o horizonte a quilômetros de distância.

O núcleo urbano é bastante frequentado por visitantes de todos os lugares do mundo e é bom conhecer a Igreja de Nossa Senhora de Santana, uma das mais antigas de Mato Grosso.

Região Sudeste – Ilha Bela

Conhecida como “Capital da Vela” no Litoral Norte Paulista, Ilhabela o único município arquipélago marinho brasileiro, com 36 km de praias, 365 cachoeiras e montanhas. A Baía de Castelhanos faz parte de Ilhabela, é o ponto de partida para trilhas que, devido ao difícil acesso, levam a locais preservados, como por exemplo, a Praia de Castelhanos. Atrai turistas em busca de aventura por possibilitar a prática de atividades como windsurf, trekking, off Road, escalada em rocha, mergulho e vela.

Pelos diversos naufrágios ocorridos em sua costa (encontram-se mais de vinte navios naufragados), atrai mergulhadores que hoje lá encontram cardumes tropicais. No centro histórico, encontram-se a antiga cadeia e fórum em estilo militar Canoa Caiçara exposta próximo ao píer há peças da artilharia imperial portuguesa. A principal economia do município é o turismo o setor recebe grande atenção da secretaria, que promovem diversos eventos durante o ano todo, na baixa temporada destacam-se a Ilhabela in Jazz, Festival de Gastronomia.

A orla de Ilhabela tem aproximadamente 135 km de extensão e possui uma das mais interessantes e acidentadas paisagens da região costeira brasileira, com os mais altos picos do litoral paulista, incluindo o Pico de São Sebastião o Morro do Papagaio e o Morro da Serraria. A “Casa da Princesa”, como é conhecida, local para grande exposição de artes visuais.

Para quem deseja conhecer lugares incríveis mas em um passeio light, sugerimos os maravilhosos passeios de escunas, ou ainda algumas visitas a cachoeiras de acesso e trilhas fáceis, como a Praia da Feiticeira ou o Poço da Pedra, primeira parada para a Cachoeira da Água Branca. Outra opção é a Cachoeira da Toca, muito bacana, mas localizada em propriedade particular onde é cobrado ingresso para acesso. Uma aventura com mais adrenalina, escolha um passeio de 4×4 ou de lancha até a Praia de Castelhanos. Há também a opção de mergulho na Ilha das Cabras, com acesso pela Praia das Pedras Miúdas.

Região Sul – Rio Grande

No extremo sul do Estado do Rio Grande do Sul, a cidade mais antiga Rio Grande entre a Lagoa Mirim, a Lagoa dos Patos (a maior laguna do Brasil) e o Oceano Atlântico. É a mais rica da região sul do estado, principalmente devido ao seu porto (o segundo em movimentação de cargas do Brasil), e à sua refinaria (a cidade é a sede da Refinaria de Petróleo Riograndense, antiga Refinaria Ipiranga). A cidade de Rio Grande  é considerada um patrimônio histórico, e o principais pontos a serem visitados ´e na região central, que conta com vários prédios antigos, podem ser destacados: Biblioteca Rio-Grandense, com quase 500 mil obras, tornando-se uma das maiores no Brasil.

A Catedral de São Pedro, um dos maiores tesouros estão na capela anexa, a de São Francisco de Assis, onde funciona o museu de Arte Sacra, e esta em exposição, roupas de padres, coroas, cálices, ostensórios e outras peças dos séculos 18 e 19. A capelinha foi construída por negros e escravos, que não podiam frequentar a igreja. Igreja de Nossa Senhora do Carmo, construção em estilo neogótico. Museu Oceanográfico Prof. Eliezer de Carvalho Rios, da FURG, maior museu oceanográfico da América Latina. Museu Antártico, é uma reprodução das primeiras instalações da Estação Antártica Comandante Ferraz, anexo ao Museu Oceanográfico. Canalete, localizado na Rua M. Carlos Pinto, é o centro de reunião de várias pessoas.

Prédio da Alfândega, um dos prédios mais bonitos do Rio Grande do Sul. Sobrado dos Azulejos, localizado na Rua Riachuelo, que comporta outros prédios históricos e importantes. Mercado Municipal, um dos mais antigos do Estado. Escola Lemos Jr escola centenária de ensino médio. Afastado da zona central, há outros locais de visitação, tais como: Praia do Cassino, uma das maiores praias em extensão do mundo, o Molhes da Barra do Rio Grande, situados na Praia do Cassino, é a terceira maior obra de engenharia naval do planeta (menor apenas que os canais de Suez e do Panamá) Estação Ecológica do Taim, considerada um dos lugares mais bonitos do estado, apresenta grande diversidade de animais e paisagens.

 

Delson Carlos

Delson Carlos, Assessor de imprensa,Profissional de Marketing , colunista social, passou pelo: Jornal A Hora, Jornal da Imprensa, Jornal Diário do Estado de Goiás . Há 10 anos, escreve a coluna social Paparazzi, do Jornal Diário de Aparecida. Editor da Revista Class. formando em Marketing e pós-graduado em Marketing digital. Estudioso das redes sociais.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *